Tecnologia nas eleições: drones e combate as fake news

Tecnologia nas eleições: drones e combate as fake news

Não, não é ficção científica. A Polícia Federal, pela primeira vez, utilizará drones para combater crimes eleitorais. A proposta é que tais equipamentos sobrevoem as seções eleitorais de maior movimento no país. O Plano Integrado de Segurança Pública para as Eleições 2020 foi apresentado nesta sexta-feira (16) ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).  E, faz parte do plano, o combate de crimes eleitorais como transporte irregular de eleitores e boca de urna por meio de drones.

A tecnologia também será utilizada para combater as fakes news e as chamas candidaturas-laranja. Para tanto, a Polícia Federal irá utilizar sistemas informatizados para cruzamento de bases diversas, que, automaticamente apontarão situações suspeitas.

Elaborado a partir de uma matriz de risco, com a participação de órgãos estaduais, o plano permitirá a adoção de medidas preventivas e corretivas diante de crimes eleitorais.

Representantes da área de Segurança de todos os estados do país irão acompanhar, em tempo real, eventuais ocorrências durante as eleições. A Secretaria de Operações Integradas (SEOPI) disponibilizou um sistema, chamado de Córtex, para alimentar e monitorar as ocorrências de crimes eleitorais.

A tecnologia, portanto, nas Eleições 2020, estará na linha de frente no combate aos crimes eleitorais.

Para saber mais sobre as propostas do Plano de Segurança para as Eleições 2020, confira a matéria completa no site do TSE:

https://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2020/Outubro/barroso-participa-de-cerimonia-de-apresentacao-do-plano-integrado-de-seguranca-para-as-eleicoes-2020

Deixe uma resposta